quinta-feira, 21 de maio de 2015

II

ascendo escória fugidia dada à luz como escombro escondido sob as pálpebras: é trilha delineada pela inércia. o medo; deslumbramento último do sol que se enfada em gris desnudo: tento vociferar-lhe a palavra que dedilha os montes: algures, aqui. das fissuras faca ao teto movediço da penumbra invade a espuma grafada na parede: atiço ao rosto do desdito como garras recortando a pele em lume altivo, ouvir embora a mudez das pedras e entreolhares se confluem contra a muralha do amanhã, ouvir das pedras a suposição do que resguarda os relâmpagos, ouvi-los embora mudez do entorno ecoado pelas mãos; do poderio em mim vaga hora condizendo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas

Seguidores